Nosso objetivo, ao apresentarmos este Blog, é relatar a todos a história do esporte curimatá, pois estamos cientes de que Pirassununga tem e merece sua historia esportiva perpetuada através de filhos e dignos moradores.

Todos os fatos, fotos e dados foram gentilmente cedidos pelos próprios participantes ou, no caso dos que não estão mais entre nós, pelos seus familiares, os quais houveram por bem e sob sua responsabilidade participar fornecendo os dados.

Achamos assim uma forma a mais de conscientizarmos e cientificarmos todos os moradores de nossa cidade dos nomes que fizeram e fazem nossa história esportiva, além, é claro, dos benefícios do esporte junto aos nossos jovens, pois ele educa, disciplina e faz amigos.

O sucesso deste Blog dependerá exclusivamente do interesse, da colaboração e da participação dos esportistas de nossa cidade.

Pirassununga, Fevereiro de 2011.

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Dulce Minieri

                                                             
ONTEM                                            HOJE
                                                                                
Dulce Miniere  neste domingo,  23 de agosto completa 69 anos de uma linda e proveitosa vida.  Filha dos saudosos Alcides Miniere e Madalena Ignan Miniere.
Nascida, criada e educada na Avenida Joaquim Cristóvão, vizinha lado a lado com Estádio do  Independente FC, tradicional clube de nossa cidade.
Fez o primário no Grupo Escolar Coronel Franco e o Ginásio na Escola de Comércio Dr. Fernando Costa, concluiu ainda o magistério no saudoso (IEEP) Instituto de Educação Estadual de Pirassununga. Seu 1º emprego foi com seu pai na banca de verduras no Mercadão Municipal.
Em 1969 foi para São Carlos estudar Educação Física na Universidade Federal de São Carlos, concluindo então, a grande paixão de sua vida, ser Educadora Física.    Começou a lecionar em Arujá-SP, onde ficou 6 anos, transferindo-se  para Porto Ferreira onde 1989 veio então para sua amada cidade Pirassununga lecionar no Grupo Escolar Dr. Manoel Jacintho Vieira de Moraes vindo então  aposentar-se no ano de l998.
Fez vários cursos de capacitação na área esportiva. Lembrou-se que 1973 fez curso técnico de Basquetebol e Voleibol em São Carlos e em 1986 fez especialização em Voleibol na PUC de Campinas. Trabalhou  no Colégio John Kennedy de 80 à 82 e na nossa Delegacia de Ensino na organização dos Jogos Colegiais de 86 à 88.
Nas escolas em que lecionou sempre manteve equipes competitivas, sendo presença marcante em todas as competições dos Jogos Colegiais do Estado e demais competições quando solicitada. Foi uma professora polivalente, sempre dominou várias áreas esportivas, atletismo, voleibol, basquete, futebol de campo e salão.
Em todas as escolas em que trabalhou sempre foi uma voz forte e determinante  formando atletas.
Sua maior tristeza foi logo ao aposentar-se, quando foi acometida de um aneurisma cerebral que a levou a cadeira de rodas por quatro meses. Agradece a Dra. Cristina Fermoselli, fisioterapeuta que a ajudou a recuperar-se totalmente. Nessa fase difícil de sua vida contou com presença de sua amiga de todas as horas, a saudosa professora Ana Maria Barbeli.
Quando criança foi uma cracaça no futebol de campo, canhoteira de extrema habilidade jogava na equipe do Independente FC, recorda ainda que sua saudosa mãe passava pelo portão do fundo do quintal para ir buscá-la no campo,  pois a pequena Dulcinha,  vivia no campo. Dava show de bola na molecada. “O vermelhinho da Malaquias mora no meu coração”.
Sempre gostou de uma boa pescaria, atualmente, todas as tardes de domingo ela está pescando em algum lugar da cidade.
É corintiana e fica triste porque o futebol, alegria do povo virou comercio dos empresários que detêm os poderes e direitos federativos dos atletas.
Dulce mantem no quintal de sua casa um variado canteiro de hortifrútis. Adora contar piadas e fazer alegrias do próximo.
Hoje desfila com seu carrão por todos os lugares da cidade esbanjando saúde e abraçando os amigos. Questionada se mora sozinha,  ela de primeiro rebate : “moro em companhia de Deus”.
Dulce Miniere, agradecemos a DEUS pela sua existência.
Pirassununga, 18 de agosto de 2015.

Direitos reservados. Publicação proibida.